Jardim vertical: como criar um espaço verde em sua casa

Tanto em ambientes externos quanto internos, o jardim vertical vem conquistando espaço como atrativo estético e propagador de bem-estar.

Tendência que invadiu as paisagens urbanas, o jardim vertical trouxe um colorido a mais às fachadas das construções. Do mesmo modo, rapidamente ganhou atenção e espaço na decoração de varandas e ambientes internos. Afinal, é uma maneira simples e elegante de levar um pouquinho da natureza para dentro de casa.

Além de estabelecer um visual esteticamente agradável e criativo, o jardim vertical desempenha funções estratégicas para o lar. Por exemplo, ajudando a promover o isolamento térmico e acústico, filtrando a poeira ou barrando o vento. Além disso, esse recurso contribui para proteger a parede dos efeitos do sol e da chuva. Afinal, reduz a necessidade de ela receber manutenção e pintura frequentes. Ao mesmo tempo, o jardim vertical serve como alternativa para esconder possíveis imperfeições. Consequentemente, cantinhos até então desvalorizados podem ganhar destaque na decoração. Aliás, você mesmo pode atuar na execução do projeto – que costuma ser fácil de realizar e conservar. Então confira a seguir algumas dicas de como montar um jardim vertical para vestir sua casa com a própria natureza!

 

Truques para não errar no jardim vertical

Impermeabilização: um cuidado importante na hora de montar seu jardim verticalAntes de tudo, você precisa escolher a parede e as dimensões ideais para seu projeto. Por exemplo, um canto que já precise mesmo de reparos – ou um que simplesmente mereça mais destaque na decoração. Depois, o primeiro passo é investir na impermeabilização. Para tanto, a dica é utilizar um produto como o Neutrol asfáltico, próprio para paredes internas e externas. Desse modo, você não apenas cria uma camada protetora contra a umidade, como evita qualquer contratempo ao regar suas plantas. Além disso, por ser uma espécie de “tinta” preta, o Neutrol também garante um acabamento esteticamente mais profissional. Isso porque causa uma impressão de profundidade, fazendo com que seu jardim vertical até pareça maior. Porém, antes de utilizar o impermeabilizante asfáltico, lembre-se de proteger muito bem o piso e outras paredes próximas.

A seguir, você deve escolher o material que servirá como estrutura para seu jardim vertical. Por exemplo, uma malha pop para concreto ou mesmo uma tela de alambrado. Depois, basta adquirir o tamanho desejado, fazer as marcações e fixar a estrutura escolhida na parede. Para tanto, equipamentos como furadeira e parafusadeira são ideais, pois facilitarão bastante o trabalho. Além disso, dê preferência a buchas e ganchos para garantir estabilidade à estrutura. Afinal, ela será responsável pela sustentação de suas plantas. Outro item essencial ao projeto é a abraçadeira de nylon, que ajudará a prender seus vasos de maneira discreta. Após essa primeira etapa de preparação, o projeto está pronto para começar a tomar forma.

 

Escolhendo os vasos e as plantas

Manta de bidimTanto os vasos de meia-lua quanto a manta de bidim são excelentes opções para criar sua parede verde. Aliás, ao usar a própria manta para fazer envelopes que acomodarão as mudas, você consegue reduzir os custos do projeto. Afinal, essa alternativa dispensa o investimento em recipientes que nem sempre ficarão aparentes. Além disso, a manta de bidim impede o aparecimento de ervas daninhas e permite que as plantas cresçam bonitas e saudáveis. Nesse sentido, avaliar a escolha das espécies é outra questão importante. Afinal, fatores como o clima e a iluminação do local eleito para o jardim vertical impactam o sucesso do cultivo. Por isso, veja abaixo algumas sugestões para considerar em seu projeto!

Áreas ensoladaras

Para ambientes de sol pleno, recomenda-se plantas como aspargo-pluma, barba-de-serpente, brilhantina, colar-de-pérolas, clorofito, flor-canhota, flor-de-coral, hera-inglesa e jibóia. Outras espécies adequadas para exposição solar incluem lambari-roxo, orquídea-grapete, liríope, tilândsia e trapoeraba-roxa.

Meia-sombra e ambientes internos

Já para locais de meia-sombra ou ambientes internos, a dica é apostar no cultivo de antúrio, asplênio e babosa-de-pau. Além delas, espécies adequadas incluem barba-de-sepente, bromélia, columeia-peixinho, chifre-de-veado, dedo-de-moça, dinheiro-em-penca, falenópsis, flor-batom, flor-de-maio, peperômia e rabo-de-gato. Da mesma forma, ripsális, renda-portuguesa, samambaia, singônio e vriésia se adaptam perfeitamente a locais de baixa exposição solar.

 

Vasos de cimento são opção para complementar o jardim verticalAh! Se quiser complementar sua decoração com mais um projeto bacana, veja como fazer vasos de cimento em casa. Afinal, as plantas são sempre ótimos recursos para inspirar mais vida, conforto e aconchego no lar. 🙂

 

Foto: iStock/KatarzynaBialasiewicz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *