Do preço ao tipo de ambiente: escolhendo os pisos ideais

Do preço ao tipo de ambiente: escolhendo os pisos ideais

Em geral, a instalação do piso é uma das últimas etapas de qualquer obra. Assim, de carona com a escolha do produto, vem aquela sensação de sonho quase realizado! No entanto, a variedade de preços, estilos e materiais dos pisos pode acabar deixando muitos consumidores em dúvida. A principal delas costuma ser: cerâmica ou porcelanato? E ainda: esmaltado ou polido? Mas, além das opções de pisos frios, há também os “quentes”, como laminados e vinílicos. Apesar de parecer cada vez mais difícil fazer essa escolha, alguns detalhes ajudam a torná-la certeira. Afinal, para além da estética, é fundamental considerar questões como qualidade, resistência e conservação.

Pisos de cerâmicaOs pisos frios também possuem classes de uso, chamadas de PEI, que correspondem ao nível de atrito que podem sofrer. Por isso, é válido pensar no volume de tráfego que cada ambiente irá receber. Assim, peças com classificação PEI 0 devem ser utilizadas somente em paredes. Já as de PEI 1 podem ser aplicadas a pisos de banheiros e quartos. Para áreas internas, como salas residenciais, recomenda-se partir de peças com PEI 2. Seguindo nesta ordem, a PEI 3 é indicada para corredores, cozinhas e quintais. Por sua vez, a PEI 4 é ideal para ambientes internos e externos de muito tráfego. Já às áreas externas e locais públicos que recebem tráfego intenso de pessoas destinam-se as peças de PEI 5.

 

Entendendo os pisos frios

Pisos cerâmicosA cerâmica e o porcelanato figuram como os mais tradicionais representantes dos pisos frios.  Entre as maiores vantagens da cerâmica está o custo mais baixo. Em contrapartida, o porcelanato destaca-se pelos quesitos beleza, resistência e durabilidade. Mas qual razão de existir tanta diferença no preço?

Uma das principais diferenças dos dois materiais está na absorção de água. Afinal, quanto menor a infiltração, mais resistente é o piso. Então, enquanto a cerâmica absorve até 20%, o porcelanato apresenta no máximo 0,5% de permeabilidade. Mesmo assim, a cerâmica é indicada para diversas áreas e confere um aspecto ligeiramente mais rústico aos ambientes. Por dilatar muito, requer que o espaço dos rejuntes seja maior entre as peças. Já o porcelanato demanda menor área de rejunte e dispensa retoques. Assim, proporciona efeito visual mais sofisticado ao ambiente, além de acumular menos sujeira.

Esses produtos também podem ser esmaltados ou polidos, retificados ou bold. O piso polido apresenta brilho intenso, e sua cor se mantém intacta. Porém, quanto mais brilhosa, também mais lisa se torna a peça. Por isso, o piso polido é indicado apenas para áreas internas, como salas e quartos. Afinal, além de bastante escorregadio quando molhado, é extremamente sensível a riscos.

Basicamente com as mesmas características, o piso esmaltado recebe uma camada de esmalte em sua superfície. Assim, diferencia-se dos outros por pode receber pintura, textura e aplicação de impermeabilizantes.

Outro detalhe a ser avaliado é o modo como o piso é cortado. Com acabamento mais reto e preciso, as peças retificadas são cortadas por discos de diamante. Dessa forma, com um processo de fabricação mais elaborado, favorecem uma instalação uniforme e com alinhamento total. Já o acabamento bold possui bordas arredondadas e é mais tradicional. Porém, suas laterais não apresentam superfícies tão precisas. Assim, o espaçamento entre as peças precisa ser maior, variando de acordo com as especificações do fabricante. A principal vantagem do piso bold é o menor custo de compra e instalação. Assim, é ideal para ambientes mais simples ou nos quais o rejunte ajudará a compor o visual.

 

Pisos retificados
Piso retificado Savane Aroeira

 

Dicas de limpeza

Seja qual for sua escolha, algumas dicas podem facilitar a limpeza e manutenção do piso frio. No dia a dia, tire o pó usando vassoura ou aspirador. Depois, passe um pano umedecido com detergente neutro e finalize com um pano seco. Para a limpeza pesada, utilize saponáceo cremoso ou líquido ou soluções com cloro ativo, diluídos conforme a indicação do fabricante. Nunca aplique solventes nem outros produtos ácidos ou alcalinos. Especialmente em relação ao piso polido, não use materiais que possam riscar. Por exemplo: palha de aço, polidor de prata ou a face abrasiva da esponja. Caso não consiga tirar manchas com água e detergente, use água sanitária diluída. Porém, não a deixe secar sobre a superfície – e sempre utilize panos macios.

 

Pisos quentes

Capazes de tornar os ambientes mais aconchegantes, os assim denominados pisos quentes não devem ser instalados em áreas molhadas. Por isso, são destinados a ambientes inteiros. Entre os principais representantes deste tipo de piso estão os vinílicos e os laminados. Ambos são os eleitos por quem gosta de praticidade. Afinal, de rápida instalação e fácil manutenção, ainda apresentam resistência a riscos. Também são ótimos para quem tem crianças e animais de estimação. Para saber mais sobre eles, clique aqui. A limpeza e manutenção pode se realizada com pano úmido e detergente neutro, além dos produtos específicos disponíveis no mercado.

 

Pisos vinílicos
Piso vinílico Tarkett Essence Gravatá

 

Clique aqui e conheça a ampla variedade de pisos oferecida pela taQi!

 

Foto: iStock_Sinenkiy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *